Nada não levará seu Phone 1 para a América do Norte por esse motivo, e a América Latina?

Nada oficializa o design do seu primeiro smartphone com estas imagens

Um dos lançamentos mais esperados deste ano é sem dúvida o Phone 1, o primeiro smartphone a ser assinado pela Nothing, empresa fundada por Carl Pei após sua saída da OnePlus.

Muitos dos recursos do novo aparelho, que promete revolucionar a indústria de smartphones, já foram confirmados pela própria empresa, que levantou expectativas em torno de sua iminente estreia marcada para 12 de julho.

Nothing Phone (1): Isso é o que o primeiro smartphone do fabricante poderia custar

Agora, o primeiro projeto de telefonia da Nothing está de volta na boca de todos e não exatamente por causa de suas especificações ou seu possível preço inicial.

A grande novidade agora é que a fabricante acaba de confirmar que o Phone 1 não chegará aos Estados Unidos ou Canadá por falta de suporte para o correto funcionamento do aparelho.

As informações foram divulgadas em declarações prestadas pela Nothing to PCMagonde também se notou que, para já, o lançamento completo do Phone 1 está previsto apenas para a Europa e Reino Unido:

“Enquanto adoraríamos levar o Phone 1 para toda a comunidade ao redor do mundo, estamos nos concentrando nos mercados domésticos, incluindo o Reino Unido e a Europa”.

Nada, o Phone 1 e seus planos futuros

Apesar destas declarações, a verdade é que os Estados Unidos e o Canadá não ficarão completamente afastados do que este novo smartphone pode oferecer.

Através de um comunicado, a Nothing afirmou que vai distribuir um “número limitado” de dispositivos a investidores comunitários nestes mercados como parte de um “closed beta”, com vista ao lançamento de um smartphone da empresa compatível com as condições do mercado. infra-estrutura dessas regiões.

E é que, embora o telefone chegue em beta fechado, espera-se que as pessoas que o usem tenham problemas com aspectos como cobertura e em torno de algumas funções, como voz sobre LTE.

“É preciso muito para lançar um smartphone. Desde garantir que o telefone seja compatível com as tecnologias de celular do país até associações de operadoras e regulamentação local, e como ainda somos uma marca jovem, precisamos ser estratégicos sobre isso.”

A pergunta que surge após essas declarações é o que acontecerá no mercado latino-americano. A resposta é um sorteio.

A penetração de smartphones feitos por marcas chinesas populares como Xiaomi, Oppo e Huawei tem sido difícil nos Estados Unidos, pois as seleções de dispositivos de operadoras são dominadas pela Apple e Samsung.

O oposto é o caso da América Latina, onde essas marcas encontraram um mercado suculento para capitalizar, especialmente por meio de suas ofertas de médio porte.

Em relação ao Nothing e suas possibilidades na América Latina, resta esperar para ver se a infraestrutura da região é compatível com as especificações do aparelho.

Total
1
Shares
Previous Post
Pixel 7 e 7 Pro na íntegra com as primeiras imagens e recursos

Pixel 7: O chip Tensor 2 não seria a melhoria que todos esperavam, segundo relatos

Next Post
nintendo-direct-xenoblade-chronicles-3-sera-un-rpg-masivo-con-una-expasion-que-durara-hasta-2023

Nintendo Direct: Xenoblade Chronicles 3 será um RPG massivo com uma expansão que durará até 2023

Related Posts